> Notícias

Lixo Zero


font_add font_delete printer
Algumas atitudes simples podem ajudar na construo de novos hbitos e mudar a lgica de como entendemos e lidamos com nossos resduos. Foto: Lixo Zero

Algumas atitudes simples podem ajudar na construção de novos hábitos e mudar a lógica de como entendemos e lidamos com nossos resíduos. Foto: Lixo Zero

Uma meta para ressignificar os resíduos e reciclar comportamentos

20/07/2018

 

Fernanda Mann

 

Quanto e o que você produz de lixo por dia? Agora, pense bem: é lixo mesmo ou a maior parte desses resíduos poderia ser reutilizada e transformada em algo novo, gerando lucro? Acredite, existem pessoas que conseguem reduzir em quase 80% o descarte de resíduos só com reciclagem e compostagem doméstica!

Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica (IPEA), o Brasil recicla apenas 13% de todo o lixo produzido. “Estimativas recentes apontam para uma geração de resíduos sólidos urbanos em torno de 160 mil toneladas diárias no país”, informa Sandro Pereira Silva, técnico de Planejamento e Pesquisa do IPEA. Prejuízo ao meio ambiente e à economia, pois tratam-se de recursos desperdiçados e que normalmente vão parar em aterros sanitários. Além de causar prejuízos à atmosfera, com a produção de gases de efeito estufa.

Apesar de ainda ser visto por muitas pessoas como apenas lixo, os resíduos podem ser um meio, um recurso de grande valia. Isso se nos conscientizarmos de nossa parte nessa história. Afinal, se ele é resultado de nosso consumo, é justo que encaremos nossa responsabilidade individual, para que os resíduos tenham transporte e destinação corretos. Não faz sentido colocar tudo misturado em uma sacola plástica, que leva anos para se decompor e, ao se juntar a milhares de outras, tornam o ambiente cada vez mais insalubre, ameaçando fauna, flora e mananciais de água.

Para mudar isso, o melhor é adotarmos o conceito de “lixo zero”, a exemplo de como funciona o ciclo da natureza, como disse o cientista francês Antoine Lavoisier (1743-1794): “Nada se cria, nada se perde. Tudo se transforma”.

Então, que tal começar agora?

Algumas atitudes simples podem ajudar na construção de novos hábitos e mudar a lógica de como entendemos e lidamos com nossos resíduos. Primeiro, recusar é muito importante. Recuse o que naturalmente recebemos das indústrias como hábito: canudinho, sacola plástica, embalagens desnecessárias, mais guardanapos do que precisamos, copo plástico e por aí vai! Diariamente, esses materiais acabam virando montanhas de resíduos, exponenciadas pelas bilhões de pessoas vivenciando as mesmas situações...

Segundo, é preciso reduzir o consumo, prestando mais atenção em meio ao corre-corre diário, onde, de forma automática, acabamos gastando ou consumindo muito mais do que precisamos em praticamente todos os aspectos da nossa vida.

É valioso conseguir gerar menos lixo. Uma vez gerados os resíduos, temos de partir para reutilizar! Usar várias vezes. Ter carinho. Apego, sim! Por que não? Apego no sentido do cuidado com produtos e objetos que exigiram energia e mão-de-obra para serem feitas e que tenham uma vida útil satisfatória.

E, finalmente, é preciso reciclar. Separar com cuidado e dar a destinação correta ao que pode ser transformado. Podemos compostar os resíduos orgânicos. Se levarmos a sério essas cinco dicas, começaremos a reduzir de maneira considerável a produção de lixo, gerando uma consciência mais plena sobre nossos estilos de vida.

O lixo pode nos ensinar um montão de coisas! Principalmente, que nossas escolhas determinam a vida que levamos e influenciam diretamente o planeta que vivemos.

Então, recicle suas ideias também! E, assim como na compostagem, no lugar do lixo, vamos gerar vida. Pense nisso!


Compartilhe




Outras Notícias